quarta-feira, junho 01, 2011

Marilyn mostra para que veio ao mundo na programação especial do TCM

O primeiro dia do mês de Junho nos perturba todo ano com uma indagação que jamais será perdida: "Afinal de contas, tem como explicar a morte do maior símbolo sexual da história de Hollywood?". Na verdade, o que está nas nossas possibilidades, como apaixonados pelo cinema clássico, é prestar uma homenagem a essa diva e sua exímia beleza. Essas dúvidas, especialmente para entender a angústia que ela viveu no fim dos dias, não serão resolvidas. Fotos com esta ao lado, nos bastidores do último e incompleto filme da atriz, tocam-me profundamente. Os mitos que assombram esta estrela são muitos, assim como os fascinados pelo seu brilho eterno. Seu talento para nos fazer rir está marcado na calçada da fama.

Para homenagear a atriz, o TCM exibirá os seguintes filmes:

"O Príncipe Encantado" (1957)

Uma produção light que nos evoca o entretenimento da década de 50, cheio de cores e super apropriado para uma sessão da tarde clássica. A presença de Marilyn nos encanta, mesmo neste roteiro que deixa um pouco a desejar.


"O Rio das Almas Perdidas" (1954)

Produzido com uma ambientação encantadora, o universo aventureiro deste filme resulta numa clichê e adorável história romanesca. 
Dá uma conferida no aplique da indivídua!


"Como Agarrar um Milionário" (1953)

Este, indubitavelmente, é o mais icônico da seleção. Marilyn e as companhias louváveis de Lauren Bacall e Betty Grable participam de um roteiro muitíssimo bem composto, que massageiam o ego do cinema cinquentista e nos oferece uma obra cômica e efetivamente inesquecível.

"Os Desajustados" 1961





3 comentários:

  1. marilyn é marilyn!

    ResponderExcluir
  2. Olha, um anônimo que ama o cinema clássico!

    ResponderExcluir
  3. Ué, cadê "Quanto Mais Quente Melhor"?
    Não entendo de cinema clássico, mas achei pelo menos engraçadinho, merecia um p.s. ;D

    ResponderExcluir